Posts

Multi Espaço & Sisters

Multi Espaço e Sisters

Multi Espaço e Sisters Sabor, Paz & Amor

Multi Espaço e Sisters Cookies em Caixas Kraft

 

Que tal presentear com Cookies numa bela caixa?

 

Origem e Curiosidades do Cookie

A palavra cookie vem do alemão, koekje, que significa “pequeno bolo”.

Ganhou esse nome porque  naquele tempo era feito a partir da massa de um bolo

e usado para testar a temperatura do forno antes de colocar o

bolo inteiro para assar, minimizando os erros.

Foram os britânicos que descobriram o biscoitinho e acharam que

combinaria com seu tradicional chá.

Até o século XVIII, as receitas ainda eram publicadas nos livros de culinária

como pequenos bolos, apesar de serem muito populares

na Europa há pelo menos, quatro séculos.

Antes da história europeia, há indícios apontando para a origem dos

biscoitos na Pérsia,  no século VII.

A região foi pioneira no cultivo de açúcar e espalhou o consumo dos cookies

para o Velho Continente a partir da conquista muçulmana da Espanha.

Na América os cookies chegaram com as colonizações britânicas e alemãs.

Como o preço do açúcar era muito caro, eram poucos os que faziam

os doces para consumir, mas nos Estados Unidos, virou mania.

Os americanos realmente adoram o fato de serem práticos e consomem mais

de dois bilhões deles por ano,  o que representa quase 300 cookies para cada cidadão,

Dois estados americanos, Massachusetts e Pennsylvania, escolheram, ainda,

a receita da Nestlé como a oficial do estado.

 Pode ser uma forma de homenagear a criadora do sucesso,

Ruth Wakefield, proprietária de um chalé na estrada

entre Boston e New Bedford, uma espécie de pousada,

onde ela servia comida caseira para os hóspedes.

A fama foi crescendo e, um dia, Ruth recebeu uma barra de chocolate meio amargo

 e adicionou à massa de seus cookies, esperando que fossem derreter.

Após assada a massa, o chocolate manteve seu formato, mas ganhou uma

textura cremosa e delicada,

fazendo sucesso e ganhando uma página do jornal de Boston.

As vendas do chocolate Nestlé decolaram nos EUA e a empresa

se aproximou de Ruth, criando a receita oficial e

criando um novo produto: as gotinhas de chocolate meio amargo, em 1939.

 

Fonte: Fundo Jornalístico

Multi Espaço & Brigadeiros Amor

Multi Espaço e Brigadeiros Amor

Assista ao vídeo para conhecer nossa parceria com “Brigadeiros Amor

 

Como não se encantar com uma caixa com esse recheio!

 

Se surpreenda com o sabor!

 

Origem e algumas curiosidades sobre o Brigadeiro

 

Antigamente a receita do brigadeiro era composta por:
ovos, manteiga, leite, chocolate e açúcar.
Hoje, ela é composta por:
achocolatado ou chocolate em pó, manteiga, leite condensado
e granulado para a sua cobertura, podendo ser feito
tanto no micro-ondas, quanto no fogão.
O granulado só foi introduzido com o intuito de enfeitá-lo,
vindo a ser um componente básico e essencial da maioria das receitas atuais.

 

Seu nome traz uma curiosa história:
Brigadeiro significa oficial comandante de uma brigada.
Segundo histórias e relatos populares, o que acabou dando origem ao nome do
nosso saboroso  e delicioso docinho brasileiro,  foi o candidato da
presidência do ano de 1946, Eduardo Gomes, que na época era militar.
 Durante a campanha eleitoral no Brasil, em 1945,
o candidato Eduardo Gomes era o favorito entre as mulheres.
Seu slogan:  “Vote no Brigadeiro, o qual é bonito e solteiro”
fez muito sucesso entre as mulheres.
 Em uma das festas de promoção da sua candidatura,
as fieis eleitoras criaram um doce a base de chocolate, manteiga e
leite condensado, substituindo o leite e o açúcar que no período
da pós-gerra, estavam em falta,  para arrecadar fundos.

N

O quitute tornou-se símbolo do candidato, ficando conhecido como
“o doce do Brigadeiro” e, em seguida, com a popularidade,
passou a ser chamado de brigadeiro.
Dizem que na época o doce já existia com o nome de Negrinho
e que foi trocado nessa ocasião.

 

Com o passar dos anos as receitas foram inovando a partir
da original e tendo diversas versões.
Em outros países nosso brigadeiro é conhecido como “trufa brasileira”,
sendo copiado por diversas pessoas que gostam e admiram essa
receita popular e ao mesmo tempo tradicional.

 

 

Fonte: Textos da Internet

Multi Espaço & Doce Maria

Multi Espaço e Doce Maria

Multi Espaço e Doce Maria – Conheça as Delicias da “Doce Maria“:
 Docinhos, Cupcakes, Bolos, Doces,  Biscoitos, Bombons…
e as nossas caixas para Doces

 

ORIGEM E LENDAS SOBRE OS BOLOS

 

Muitas são as lendas e histórias envolvendo a origem do bolo.
Há quem diga que a origem do bolo está relacionada não com o mundo dos mortais,
mas sim com o dos deuses, afinal de contas, o primeiro bolo teria sido criado
na Grécia Antiga, para homenagear Ártemis, Deusa da Caça.
Naquela época, as velas colocadas em cima da massa representavam o luar que,
de acordo com a mitologia, era o instrumento da Deusa para proteger a terra.
Também, dizem que bolo surgiu em Roma, por volta do ano 100, antes de Cristo.
Os primeiros bolos teriam sido uma espécie de pão, feitos com massa de trigo.
Durante a cerimônia, esse pão era quebrado, como uma benção,
sobre a cabeça da noiva, para que ela tivesse vida longa e muitos filhos.
Os parentes e amigos, por sua vez, comiam as migalhas para terem sorte.

 

Na Inglaterra da Idade Média, os convidados de um casamento costumavam
presentear  os noivos com pequenos bolos.
Eles iam sendo empilhados até formarem uma montanha bem alta.
Os noivos eram colocados um de cada lado da montanha de bolos,
e depois se beijavam por cima dela, para terem vida próspera.
Em todos os momentos da história, o bolo era considerado como uma
demonstração de prosperidade e riqueza.
Por  esse motivo sempre muito altos.
O primeiro bolo de farinha a se adaptar no Brasil foi o pão-de-ló, de origem portuguesa.
Tornou-se bastante popular, e até hoje ainda é um dos preferidos para bolos recheados.
Antigamente, e sobretudo em Portugal, era hábito consumir o pão-de-ló em fatias  torradas,
acompanhando o chá, café ou vinho do Porto.

 

Embora os bolos sempre tenham estado associados a festas e comemorações,
com o tempo, tornaram-se um alimento mais comum,
presente quase que diariamente à mesa.

 

Fonte: CPT